Canibalização de palavras-chave: Se tens uma loja online, podes sofrer deste problema!

“Canibalização” – Ui, mas afinal o que é isto?! Estamos habituados a ver esta palavra associada a tribos canibais escondidas nas cavernas das Ilhas Fiji ou em apocalipses zombies! 😱 Mas, no marketing digital?!

A canibalização de palavras-chave (no seu termo original “Keyword Cannibalization”) é um problema bastante comum. Por exemplo, nas lojas online, em páginas que competem entre si, pela mesma palavra-chave (keyword) ou termo de pesquisa.

Comecemos pelo problema. Analisando os vários casos que temos tido oportunidade de trabalhar, há um equívoco muito comum em pensar que – “…se eu tiver várias páginas otimizadas para a mesma keyword ou termo de pesquisa, melhor será o raking dessas páginas, e maior será a hipótese de elas serem escolhidas pelos motores de pesquisa…” – Na realidade, isto não é verdade! Em termos práticos, ao fazê-lo, é possível que obtenhas, quase sempre, o efeito contrário do desejado.

E porque é que é assim? A razão é simples. Se tiveres várias páginas otimizadas para a mesma palavra-chave ou termo de pesquisa, acabarás por estar a competir contigo próprio! Não só isso, mas também o facto de que, cada uma das páginas, acabará por ter um CTR (Click-Through-Rate) mais baixo. Por consequência, terás uma autoridade e taxas de conversão mais reduzidas.

O que é a canibalização de palavras-chave (Keyword Cannibalization)?

A canibalização de palavras-chave vai encontrar o seu nome no facto de, efetivamente, ser uma canibalização de resultados. Ou seja, estás a “consumir” os teus resultados. Isto acontece quando divides, entre duas ou mais páginas do teu site, o conteúdo, os links, o CTR e a conversão.

Imagina que vendes artigos para bebê, e que “babete” é uma keyword que queres ver otimizada, para os respetivos produtos. Se utilizares sempre a keyword “babete”, está a dizer aos motores de pesquisa que todas as páginas são sobre “babetes”. Mesmo que, estas páginas, contenham “babete PEVA”, “babete com fecho”, “babete de amamentação”, “babete com mangas”, etc…

Ao fazeres isto, estás a dizer que todas as páginas, com o produto “babete”, têm a mesma importância e relevância. É como se estivesses a dizer para os motores de pesquisa escolherem uma a gosto! Ou seja, estas páginas vão estar a competir entre si! O que resulta em perda de autoridade do site e das páginas, perante a pesquisa.

Os impactos negativos da canibalização de palavras-chave.

A canibalização de keywords tem alguns impactos negativos no SEO. Alguns deles pouco percetíveis, mas que afetam a autoridade e relevância do teu site. As consequências são obvias, mas as mais visíveis são:

  • pouco tráfego orgânico;
  • pesquisas a encaminhar o visitante para páginas erradas;
  • flutuações nas SERP (Search Engine Results Page); e
  • uma diminuição das vendas.

Assim, tem em conta os seguintes impactos negativos da canibalização de palavras-chave:

  • Diminuição da autoridade e relevância das páginas e do site – Como referido anteriormente, em vez de ter uma página consolidada, as divisões do conteúdo, dos links, e dos CTR por várias páginas afetam os resultados nas SERP.
  • Diluíção de backlinks – Em vez de estares a consolidar os backlinks para uma fonte de informação, estamos a dividi-los entre duas (ou mais) páginas. Como sabemos, os backlinks são o núcleo de todo o SEO.
  • Desvalorização de páginas mais relevantes – Se as páginas estiverem todas otimizadas para a mesma keyword, então os motores de pesquisa não sabem qual delas é a mais relevante para ser apresentada. Algo que pode resultar em taxas altas de rejeição (o conhecido Bounce Rate).

Para além destes aspetos, tens de ter em conta o facto de que, a canibalização de palavras-chave, será sempre sinal de uma otimização SEO fraca, e que, no final, a tua taxa de conversão poderá ser afetada.

Como podes corrigir a canibalização de palavras-chave?

A resolução do problema depende da origem. Normalmente, a canibalização de palavras-chave, resolve-se reorganizando ou reestruturando o conteúdo das tuas páginas. No entanto, poderá haver situações mais complicadas. Vejamos algumas resoluções possíveis:

1) Reestruturação do teu site e criação de Landing Pages com informação consolidada

Uma das soluções mais simples, passa pela reestruturação do teu site. Por exemplo, podes “pegar” na página que tiver mais relevância e transformá-la numa landing page com toda a informação (presente nas outras páginas) consolidada.

Usando o exemplo dos “babete”, poderia fazer sentido fazer uma página que incluísse todos os “babete”. Certo?!  No caso de existir bastante variedade, poderá haver a necessidade de criar uma página com todos os “babete PEVA”, outra com todos os “babete com fecho”, outra para todos os “babete de amamentação”, etc…

Nota Importante: As Landing Pages são páginas que queres ver otimizadas, com relevância e autoridade. Deves definir, em todas as outras páginas, o URL Canónico! Ao fazê-lo, estás a “dizer” aos motores de pesquisa que as restantes páginas são cópias de uma determinada página principal. Sem este passo, as soluções anteriores podem não ser válidas. Confere aqui alguma informação da Google, referente a esta situação.

2) Otimizar cada página para uma keyword ou termo de pesquisa específico

A solução mais obvia é identificar uma keyword ou termo de pesquisa para cada página, e otimizá-la de forma independente. No entanto, não te esqueças que a keyword, por si só, não chega. O conteúdo da página deve se identificar com a palavra-chave ou termo de pesquisa que identificaste para a página. Estes devem ser únicos em todas as páginas. Uma forma simples, passa por preparar um documento Word, ou Excel (faz o download do nosso template/exemplo), e ter em conta os seguintes pontos:

  • Keyword ou Termo de Pesquisa: Definir a keyword ou termo de pesquisa (por exemplo: “babete de amamentação”)

Visível na página / Conteúdo da página

  • Título: Será o título da página (H1), e deve conter a keyword ou termo de pesquisa – Por exemplo: “Babete de amamentação de algodão, antialérgico e bastante confortável, tanto para si como para o seu bebé”
  • Conteúdo: Conteúdo da página, entre 600 e 750 caracteres – deve incluir a keyword ou o termo de pesquisa identificados. (aqui não vou dar exemplo, mas deves descrever o artigo de forma clara e objetiva, referindo ocasionalmente, não só, o termo de pesquisa, mas também, sinónimos deste)

Meta-tags (conteúdo invisível para o visitante)

  • Meta-Title: Título com máximo de 60 caracteres, incluindo o nome do site (por exemplo: “Babete amamentação de algodão antialérgico – Nome da empresa” [60 Caracteres – OK])
  • Meta-Description: Descrição do artigo, com o máximo de 160 caracteres, que deve incluir as palavras-chaves do título. (por exemplo: “Conheça o nosso babete de amamentação, composto 100% por fibras naturais, antialérgico, e bastante confortável não só para si, mas também para o seu bebé.” [154 Caracteres – OK])

Aqui ficam algumas sugestões para te ajudar a corrigir a canibalização de palavras-chaves no teu site. Caso sejas um gestor de uma loja online, deves ter particular atenção, e uma preocupação adicional, pois o teu CMS poderá, ainda, estar a criar várias páginas do mesmo produto, se este for um produto variável. Não te esqueças de verificar este pormenor…

Até já!

Leave a Comment

Cookies & Políticas de Privacidade

Este site usa cookies para garantir que obtenha uma melhor experiência de navegação. Aceda aqui para mais informações.